Os Prós e Contras de ser um Casamento Multicultural

hudie Alemanha, America Latina, Convivência, Vida Internacional Leave a Comment

Agora, depois de sete anos de relacionamento e agora que nós como um casal internacional vivendo em um terceiro país estamos oficialmente casados quase um ano, podemos falar sobre as maravilhas e as contradições de ser um casamento multicultural.

Como todos sabem, eu sou venezuelano e meu marido é alemão. Felizmente, vivemos felizes na China!.

Honestamente, o início da nossa vida física juntos foi cheio de desafios e constantes mal-entendidos, mas devido ao nosso verdadeiro amor e a convicção de que as coisas iam dar certo, fizemos de nossa vida juntos uma aventura verdadeiramente doce.
Se você está em uma relação bi-nacional à procura de experiências similares positivas, este post pode ser de inspiração para você. Fique conosco e descubra o que a maioria das pessoas pode encontrar negativo, Nós podemos converter em divertido e positivo!

Aqui vamos:

PROBLEMA #1: Os Dois temos diferentes origines culturais, familiares e do tradições
  • Estamos abertos tanto para aprender eficazmente sobre a cultura do outro e a maneira do outro para tratar certos assuntos.
  • Concordamos que uma família que compartilha duas culturas, duas línguas e dois estilos de vida é tão rica! Ter um marido estrangeiro significa que posso escolher as coisas que eu gosto de sua cultura e de minha própria e integrá-lo em nossa própria e única cultura familiar… com certeza, muito divertido também!
  • Achamos que cada un de nós e fascinante, não importa como comum verdadeiramente somos em ossos respectivos países.
  • Nossa vida normal sempre é interessante porque sempre lidamos com muitas coisas estranhas do outro. Algumas das coisas mais básicas que faço, que aprendi anteriormente em minha terra pode parecer inteligente pra ele, bem como para mim suas maneiras sempre são sofisticados.
  • Nós podemos sempre morar em pelo menos dois países.
PROBLEMA #2: A Língua
Meu marido é totalmente fluente em espanhol, mas eu não estou em alemão e quando vamos visitar sua família eu normalmente perco em as conversas, terminando por ficar fora. Não é fácil, e posso imaginar quão difícil pode ser para casais que não têm uma língua em comum. No entanto, com a chegada do nosso primeiro filho e o pai falando alemão com ele-ela, estou confiante e positiva que vai me ajudar muito! Afinal de contas, língua é um músculo ou usamos ou vamos perdêlo e estar em um ambiente onde se fala alemão vai me ajudar muito! Dedos cruzados!!!!
PROBLEMA #3 Estamos longe da Família

Não há tempo real ou maneiras físicas de estar perto de nossas famílias, e o fato de estar longe pode ser um pouco triste às vezes. Como resultado, nossos futuros filhos não podem ser capazes de estabelecer relações próximas com seus avós, tias, tios e primos; Mas às vezes se casar significa abrir as asas e começa a criar nossas próprias famílias com a pessoa que escolhemos. No entanto, há sempre Skype, chamadas de telefone, e-mail ou mídia social para manter contato. Então no caso dos futuros filhos, sabemos sobre pessoas que fazem Skype com seus netos e de alguma forma funcionam bem os relacionamentos. É questão de tentar e insistir.

PROBLEMA #4: As tarifas de voo são caras
Desde que as nossas respectivas famílias sempre encontrar raçoes para não vir visitar-nos, somos nós que temos que viajar para ver eles. Pretendemos fazer isto cada 2-3 anos, porque alguns membros de nossas famílias estão nos anos idosos  e queremos poder vê-los o máximo possível… embora, claro que é muito caro. No entanto, com um plano de gestão de dinheiro bom pode ser possível e no final vale a pena.
Recentemente, pode perceber que juntos nós só não ganhamos mais dinheiro, mas podemos também reduzir gastos e poupar dinheiro extra. Se ambos estão ganhando, então, os dois rendimentos contribuem para a segurança financeira. Casamento também fornece a estabilidade financeira, além de companheirismo. Outra vantagem!
PROBLEM #5: Não ter memórias Cultural de uma infância comum ou juventude
Isso pode ser complicado, porque embora às vezes pode ser divertido para aprender sobre as diferentes maneiras no qual outro cresceu, seria fantástico ser capaz de se identificar com memórias de juventude ou criança.
Em muitas ocasiões, ocorre-me que a música que me traz a mais tocante memórias não significa absolutamente nada para meu marido e por a diferença de gostos e estilos, em tempos pode ser mesmo chato para ele e frustrante para mim.
É claro que seria bom desfrutar as mesmas melodias ou apenas mencionar uma canção ou programa de TV, e que meu marido saberia instantaneamente o que eu estou me referindo. No entanto, o importante é que estamos dispostos a respeitar na frente do outro os gostos e momentos sagrados e  deixar desfrutar o outro do que gosta.
PROBLEMA #6: E se a gente divorcia?
Sim, como tudo na vida é bom pensar na catástrofe. Geralmente, é uma difícil decisão a tomar quando comparado com aqueles que moram e são do mesmo país, e especialmente quando há crianças envolvidas. Mas certamente, há sempre um caminho para tudo.
No entanto, nós temos planos, viajamos, temos objetivos e sonhos em comum, então saber que estamos feitos o um para ou outro é um adicionado mais o que nos deixa relaxar nesta matéria.
A meu ver, estes desafios torná divertido viver como um casal multicultural que vai criar uma criança multilíngue, assim, lembramos outros casais em situações semelhantes que, se vocês são ambos estrangeiros numa terra estranha, juntos vocês tem que aprender a depender um do outro para dar e receber apoio e amor ao longo do caminho e abraçar que você tem uma vida interessante e diferente.
Finalmente, posso dizer que apesar das dificuldades que um casamento internacional pode trazer às vezes, nunca, nunca trocaria ele para mais nada. Nós temos verdadeiramente sorte em ter encontrado um ao outro.

E você é casado com alguém de outro país? Qual a sua experiência sobre isso?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *