Um dia na Ilha de Moçambique

hufan Africa, De Joanesburgo A Bilibiza, Moçambique, Moçambique 2015, Não categorizado, Viagens Leave a Comment

Depois de ficar decepcionados com o que vimos em Mussoril, estamos volta na ilha. Nós ainda queremos ficar alguns dias porque o nosso amigo Ismael, esta em Nampula e nos queremos ver ele antes de partir para Bilibiza.
Ilha de Moçambique é um lugar turístico, portanto, é caro. Por outro lado, como vegetais não são dadas aqui, tudo deve ser comprado em terra firme e transportado ate a ilha, que também aumenta os preços. Por esta razão, decidimos cozinhar em casa e prescindir de restaurantes caros que também oferecem delicias.
De manhã que nós vamos para o mercado local, que por sua vez nos lembra quão confortável que é a nossa vida na China. Os produtos que são vendidos aqui são reduzidos para o mais básico na escala de consumo. Vegetais, especialmente, são um pouco difícil de encontrar. Em todo o mercado o único que encontramos e uma senhora que vende bananas verdes, cocos, tomates pequenos e páprica. Isso é tudo.
No entanto, aqui há uma coisa que não pode ser encontrada no mercado em China: um bom pão!. As pessoas normalmente não têm forno, assim que eles conseguem fazer o  pão com uma lata de alumínio grande e carvão embaixo e na parte superior da lata… É simples. No total, compramos alguns tomates, ovos e pão. É o suficiente para o pequeno almoço.
À tarde vamos dar uma volta, pensando no que cozinhar para o jantar. Já que estamos numa ilha, a primeira coisa que pensamos é peixe fresco; mas já é tarde demais. Nosso amigo Lucas disse que nesta hora que não tem peixe no mercado. Felizmente encontramos com o Dinho que nos leva em seu caminhão para o outro lado da ponte, no continente. Diz-nos que os pescadores sempre carregam sua mercadoria para este lado em tanto que já sabem que eles não podem vender mais na ilha. A verdade e que deste lado, há muita mais variedade.
Este mercado é um lugar muito animado. Mulheres, em suas roupas de cores sentam no chão para vender os frutos do mar que coletaram na beira da praia na maré baixa. Existem também hortícolas, frutas e limões. Há pescadores alardeando o peixe com os preços do dia. Há sardinha, atum, polvo e outros peixes que nunca vi antes.
Em geral, boa comida pode ser encontrada nos restaurantes da ilha onde os proprietários são estrangeiros; claro está que a um preço bastante elevado. Isto é parcialmente devido a todos os alimentos devem ser adquiridos e transportados desde Nampula e Nacala. No entanto, quando você quer cozinhar para se mesmo, opções são um pouco limitadas, desde que você deve deixar a ilha e atravessar a ponte para vir comprar ao continente.

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *