Nossa Bem-vinda a Bilibiza

hudie Africa, De Joanesburgo A Bilibiza, Moçambique, Viagens Leave a Comment

Antes de vir para esta casa, encontramos algumas crianças que indicaram-nos que esta é a nova casa de Damião. A verdade é que a casa que eu tinha em mente era a de seu irmão, onde ficamos a última vez. No entanto, esta nova casa de lama parece mas grande e nova. Tenho a impressão de me de a família de Damião esta a prosperar.
Temos muitas crianças arredador, tornam-se cada vez mais curiosas para ver quem nós somos. Pouco a pouco, eu estou reconhecendo os rostos de alguns. Quanto cresceram!… A porta da casa é entre aberta e podemos ver dois pares de olhos aparecer entre a escuridão. São tímidos e escondem rapidinho. Os outro meninos dizem-nos que os que estão dentro da casa são os filhos de Damião e Jawa, são sua esposa. Depois de um tempo, os meninos saiam da casa eu reconheço Jacinto que conhecemos quando tinha 2 anos de idade e que eu me lembro que estava muito doente. Ao seu lado estava o mais pequeno chamado Alemune quem nunca conhecemos porque ele estava no ventre de sua mãe durante nossa última visita.
Ainda estamos esperando e, ao mesmo tempo cumprimentando todas as pessoas que vem nos ver. De repente ao longe vemos um grupo de homens carregando o que parece ser um grande tronco de madeira nos ombros. As crianças nos dizer que o Damião esta nesse grupo. Hanaffan se aproxima para surpreendê-lo e eu espero paciente na porta da casa. Eu reconheço o Damião, esta saudável, forte e feliz. Olha para nos e sorri amplamente. Enquanto os homens soltam o tronco, Hanaffan e Daiao abraçam com amor e amizade, então também se aproxima de mim e nos acolhe com muito carinho e alegria!
Feliz, Damião diz que ele e próspero e que a vida não é tão difícil. Diz-nos que a mulher dele, a Jawa já está retornando do campo e que em breve vai cozinhar alguma coisa. Ele nos convida a ir a sua casa, que é nova e larga e que armazena vários sacos industriais de arroz. São próprias e colheita orgulhosa!
Ele então pede-nos para deitar no seu quarto porque ele deve atender o caso do tronco… estão construindo alguma coisa e Hanaffan vai ver que é.
Enquanto isso, a Jawa volta com Yuma, o filho mais velho de aproximadamente 7 ou 8 anos. Ela é extremamente tímida, cumprimenta quase sem aumentar a vista e os meninos imitam ela não me deixar aproximar para brincar com eles. Imediatamente ela começa a tarefa de cozinhar algo simples para o almoço. Eu ofereço ajuda, mas com um gesto rápido da cabeça dá-me a entender que não quer.
Eu vou sentar do lado de fora da casa para ver as crianças. Hanaffan foi embora com os homens e o tronco. Espero ele para ver que historias me trazer!

 

Invalid Displayed Gallery

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *