My Primer Día en Tehrán!

hudie Asia, Desde China hasta Alemania, Iran, Nuestro Blog, Viajes Leave a Comment

Desde que o Consulado do Cazaquistão em Urumqi não aceito meu pedido de visto por não cumprir com os requisitos necessários, a gente não poderia continuar o caminho que planejamos para continuar até Alemanha por terra. Então foi quando decidimos tomar um avião desde Urumqi (cidade de fronteira China-Cazaquistão) para o Irã… o antigo império Persa!.

DSC02733

Assim que chegamos no aeroporto de Teerã, onde tínhamos que passar duas horas na obtenção de vistos para entrar a República Islâmica do Irã, enquanto já antes a gente tinha pesquisado que cidadãos venezuelanos não precisam de vistos para esta nação. No entanto, a gente teve que pagar 60 € para meu visto e €120 pelo de Hanaffan por ser um cidadão alemão. Afora isso, era obrigatória a compra de seguro de saúde avaliado em €5, para mover-se dentro do território iraniano. Certamente, pagar este dinheiro extra nos pegou de surpresa, mas o lado positivo foi que já podíamos viajar no país como turistas e também estávamos seguro no caso de precisar de ajuda médica… Então, tudo bom!

Enquanto estávamos no aeroporto esperando a emissão de vistos, notei muitos cartazes com mensagens e fotografias que mostraram a modéstia que as mulheres iranianas devem mostrar em seu vestido e que as visitantes estrangeiras tinham que copiar cuidadosamente.

Pela minha parte, eu estava ciente que deveria cobrir meu cabelo, braços e usar saias longas ou vestidos. Olhei e pensei que cumpria a norma… embora por causa de 38 graus de calor, evite para usar caneleiras debaixo da saia. Quem poderia notá-lo?

 

Quando sair do aeroporto, pegamos um táxi que nos levou até o centro da cidade. Uma vez lá, a primeira coisa que fizemos foi tentar encontrar um cybercafé para verificar as nossas contas do Couchsurfing.com e e tentar encontrar um host local que nos falara sob a cidade e a vida naquele lugar. A gente deve ter parecia desorientados, porque e não passou 3 minutos quando alguém nos aproximamo para perguntar se precisávamos de ajuda. Hanaffan explico através de sinais que precisávamos de um computador com acesso à internet, e logo fomos levados a um prédio onde um comerciante abriu as portas do seu negócio e fomos gentilmente convidados a fazer uso do seu laptop.

O nome dele é Amir Hussein, e uma vez no escritório dele convido a gente com bolachas e chá. Também tento girar uma conversa apesar da barreira linguística. Ele foi muito amigável e como nós não obtivemos nenhuma resposta de algum host que poderia hospedar-nos,  Amir nos recomendou um hotel barato no centro da cidade e também arranjo um táxi com taxa fixa para nos! A gentileza e a simpatia deste povo é admirável!

DSC02739

O hotel cumprimentou a gente sem problemas, oferecendo como cerco um lugar pequeno com duas camas longas e estreitas mas um banheiro com latrina. Nós aceitamos e dispusemos descansar um pouco antes de continuar nossa jornada.

DSC02740 DSC02743

DSC02744

Minutos depois, bateram à porta do nosso quarto. Era o gerente do hotel chamando Hanaffan para conversar no escritório.

Depois quando Hanaffan voltou para o quarto diz para mim que o hotel esta a pedir o nosso despejo no dia seguinte porque não éramos casados e nós estávamos quebrando a lei. Portanto, se a polícia vier para verificar o hotel, então os gerentes e nós corríamos com sérios problemas…

Em causa, começamos a verificar as nossas contas da Couchsurfing.com e contactar com novos hospedeiros que nós poderíamos receber. Por sorte, havia uma garota local chamada Mahtab, que nos convidou naquela mesma tarde a casa dela para conversar e para nos ajudar a obter anfitriões já que ela não teve nenhum espaço para a gente ficar.

Eu tome um banho quente e me prepare para ir embora. Cobri os meus cabelos e braços, além de usar um vestido que compre no mercado muçulmano em Urumqi, na China, e eu acreditava que era conveniente para o lugar.

Por razões desconhecidas, as mulheres muçulmanas em Urumqi cobrem bem os cabelos e braços mas usam vestidos um pouco mais curto do que nos países islâmicos por excelência. Além disso devido a intenso calor na cidade, ache ficar fresca e novamente não usar as caneleiras embaixo do meu vestido. Então eu sai do hotel usando isso…

DSC02745

Olhares curiosos ou suspeitos chegaram logo. Seguiam me por todo o lado, mulheres com rostos desapropriatórios e homens fazendo careta com suas bocas ou suas sobrancelhas. Quase como uma critica em silêncio. Me sentia como se estava andando pelada pela rua… Tudo indicava que eu estava dando a impressão de ser uma «menina de rua», uma rebelde ou talvez uma turista ignorante.

Tão grande era a pressão que eu sentia de ver tudo mundo olhar para meus tornozelos, que antes de chegar à casa de Mahtab entre a primeira loja de acessórios para mulheres que vi e pergunte em forma desesperada por «qualquer par de caneleiras que têm»… mostrando minha necessidade, a vendedora surgiu os preços tanto como podia e acabe por pagar 20 € por um par de caneleiras! o mesmo que pagamos para um dia do hotel!. que fazer?… Hanaffan não gosto muito de comprar nessa loja, mas acho que era uma questão de urgência.

O resto da tarde foi divino, interessante e educativo ao lado da Mahtab… mas deixo para outra publicação.

DSC02748

Por enquanto, espero que este post seja de ajuda para todas aquelas mulheres que viajam para o Irã, e saibam que debem ficar muito atentas a respeito o código de vestimenta porque de não seguir corretamente pode ser grande inconveniente e até mesmo ser multada pela polícia encarregada de aplicar leis sobre a moda iraniana.
Outro lembrete importante é dirigida a todos os casais que viajam para o Irã, sem serem casados. Nossos amigos iranianos aconselhou nos apresentar como um casamento para manter a honra da mulher em um lugar aceitável e evitar problemas. Nos hotéis, é aconselhável para explicar sua situação conjugal e negociar sua estadia por um ou dois dias.
Mais para a frente vou dizer-lhes tudo sobre as maravilhas que vi em Irã, seu grande povo e comida deliciosa.
Nos vemos em seguida!

 

Deja un comentario

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *